Brasil reduz, entre 2011 e 2016, apenas 15% as mortes no trânsito

Tuesday, September 4, 2018


Próximo do fim da Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, proposta pela ONU, país segue tímido à meta mundial

Há apenas um ano e meio para o fim da Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, o Brasil conseguiu reduzir apenas 15% as mortes no trânsito, entre 2011 e 2016, distante ainda da meta proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) de, até 2020, reduzir em 50% as mortes por acidentes de trânsito registrados em 2011.

Por outro lado, de acordo com o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), ao analisar os registros do número de mortes no trânsito desde 2011 – início da Década Mundial de Ação pela Segurança Viária – até o ano de 2016, a redução de 15% já representa cerca de 50% da meta estabelecida até 2020, o que é um bom sinal, visto que o ano de 2016 corresponde a praticamente metade do período determinado pela Década, trazendo um cenário esperançoso para o país. Assim, ao projetar a taxa de redução média desse período, a partir de 2016, tem-se que no ano de 2020 o Brasil teria 33.061 mortes em acidentes de trânsito e chegaria muito próximo à meta de redução proposta para a Década (que resultaria em cerca de 31.000 mortes). 

Apesar dos números apontarem uma evolução, a realidade do trânsito no país ainda é preocupante. Centenas de vidas são ceifadas diariamente devido à irresponsabilidade dos motoristas, que continuam a ignorar as leis de trânsito em prol de suas próprias vaidades ao volante. 

Por isso, mais uma vez este ano, a pauta sobre a humanização do trânsito é abordada, agora na Semana Nacional do Trânsito, que acontece de 18 a 25 de setembro em todo o país. Com o tema Nós Somos o Trânsito, milhares de pessoas serão impactadas por meio de ações e campanhas de conscientização, chamando a todos a adotar um comportamento mais responsável à preservação da sua própria vida e a dos demais.